Japão e Coreia se unem por um objetivo em comum: foder com os fãs de pop asiático <3

Ontem tivemos duas notícias um tanto desanimadoras para os fãs de música asiática, tanto da Coreia quanto do Japão.

Sabemos que o Japão tem uma indústria fonográfica autossuficiente, eles não precisam do seu dinheiro, eles não querem o seu dinheiro e fazem questão de que você saiba disso! Ontem foi anunciado que a Avex baniu a exportação de seus CDs, DVDs e Blu-Rays, o que quer dizer que está proibida a venda de seus produtos para TODO E QUALQUER PAÍS QUE NÃO SEJA JAPÃO.

Sim, você otaku que importou os Blu-Rays de todas as 6548 temporadas de ONE PIECE, vai ter de se contentar com elas porque para ter os das futuras 7088231 temporadas só se você for pessoalmente ao Japão pra comprar.

Para os fãs de música, isso quer dizer que se você pirateia tudo o que ouve sem pagar um tostão do que consome para quem produziu o álbum, está de parabéns, porque isso não te afeta em nada. Agora a galera que já estava juntando as moedas para comprar as versões físicas dos próximos álbuns de Namie Amuro, Ayumi Hamasaki, FEMM, E-Girls, Koda Kumi e companhia… agora só senta e chora. E se você é capopeiro, não ria tão cedo da desgraça do coleguinha fã de jotapope, porque isso quer dizer que você também não vai mais poder comprar os CDs e DVDs japoneses dos atos da SM e da YG.

E eu aqui nem consegui assistir o clipe de Pink Champagne completo ainda…

Normalmente, não haveria muita surpresa nessa notícia, afinal todo mundo sabe que o Japão tem uma indústria musical bem protecionista. Mas eu não posso deixar de perguntar o que se passa na cabeça dos executivos da avex, quando alguns meses atrás eles estavam divulgando FEMM em um BLOGZINHO FLOPADOO!!!1 brasileiro e há pouco tempo eles disponibilizaram o E.G. Crazy das E-Girls no Spotify, algo surpreendente e inesperado. Isso faz qualquer um questionar como essa empresa chegou onde está com tomadas de decisão tão contraditórias…

Na verdade, tem algumas especulações rolando sobre a possível motivação por trás desse ban, mas é tudo tão confuso e complexo que vocês vão ter de ler por si mesmos pra ver se chegam a uma conclusão, porque eu não consegui. Agora eu só queria saber como está sendo a reação dos otakus a tudo isso. Talvez Shigatsu, nossa leitora mais enturmada no submundo jotapopeiro, possa nos informar.

Já a Coreia decidiu que não vai deixar o Japão se divertir sozinho enquanto se banha com o sangue dos fãs de música asiática, porque ontem foram anunciadas mudanças nas regras dos charts em tempo real. Quem é fã de K-Pop já sabe como funciona: fodam-se as vendas totais, o importante é ter #1 em todos os charts no mesmo exato minuto pra ganhar notinha no Allkpop dizendo que “deu all-kill”. Mas o Ministério da Cultura, dos Esportes e do Turismo da Coreia do Sul já ficou de saco cheio dessa palhaçada e apresentou junto com os maiores distribuidores de música coreanos mudanças a fim de criar rankings mais justos.

É bem simples: todas as músicas lançadas antes do meio-dia não entrarão nos charts imediatamente, só a partir das 13h. Essa mudança ocorre para evitar que os fandoms manipulem os charts durante a madrugada, quando o tráfego de usuários é bem menor, fazendo streaming em massa. O objetivo é refletir o gosto geral do público ao invés do poder dos fandoms de idols. Reparem na diferença do chart do MelOn às 5 da manhã para as 5 da tarde do mesmo dia:

BTS TEVE TODAS AS MÚSICAS DO NOVO ÁLBUM NO TOP 10 POR 30 MINUTOS, A SUA FAVORITA NÃO!!!!1!!onze!!

Então é só isso, você ainda vai poder consumir a música, só não vai mais ter realtime all-kill, só os outros tipos de all-kill que eu nem lembro mais. Os fãs não tem nada do que reclamar, certo? ERRADO! Os fandoms de idols subiram a hashtag #MusicChart_ReformProtest nos trending topics da Coreia, com argumentos bem-elaborados como “Os sites de músicas estão se voltando contra os fãs de idols. Por que eles não põem a culpa em quem não ouve música depois da meia-noite?” e “Eles estão basicamente dizendo que idols não são cantores e fãs de idol não são gente. Os oppas escrevem as próprias músicas, vocês não sabem o que essa música é capaz de transmitir!!! A profundidade com que eles cantam ‘I miss you’!!!11!! T_T”. Eu acho que confundi um pouco a fonte dessa última parte, mas vocês entenderam.

Alguns insiders estão dizendo que essas mudanças são altamente superficiais e não tornarão os charts mais justos, que o certo é acabar de vez com os real-time charts e torná-los semanais (ninguém lembra que Gaon existe, coitado), o que eu concordo, mas até lá vamos só nos purificar nas lágrimas dos fãs xiitas.

Anúncios

17 comentários sobre “Japão e Coreia se unem por um objetivo em comum: foder com os fãs de pop asiático <3

  1. W-DRAGON, seu ilícito! Você não tem medo de eu te tacar um processo por tentativa de homicídio não? Como que você nomeia essas tags, na mais puro intuito de me matar de rir????

    😆😆😆😆 sério, eu não to aguentando, se eu parar de comentar de repente é por que morri mesmo.

    Sobre a a industria de musica japonesa, eles sempre foram assim, uma hora proíbem a exportação, depois alguns voltam atrás, sempre foi assim, achei até que eles deixaram bastante tempo dessa vez.

    A avex tentar lançar algo mais ocidentalizado como FEMM foi realmente algo bem distante da realidade deles, tomara que não abandonem as meninas.

    Sobre os charts, eu quero mais é que se dane mesmo.

    E é uma pena que o jpopsuki esteja ficando cada dia mais insuportável pra mim, e com regras absurdas, que meu pouco tempo e paciência não me permitem seguir a risca, senão eu lhe mandaria um convite, vou tentar achar um ex-amigo lá com ratio livre, pra ver se lhe consigo o convite, caso você esteja interessado lógico.

    • Interesse eu até tenho, mas o problema é que as regras do Jpopsuki são bem rígidas, né? E os únicos atos de J-Pop que ouço com bastante frequência são Perfume, Kyary, E-Girls, FEMM, Utada e os que descubro casualmente como Daoko e Teddyloid, então acho que é melhor deixar pra lá 😦

      Eu lembro que ouvi falar de um ban mesmo há vários anos atrás, mas eu nem era muito ligado nisso. Então quer dizer que os otakus nem enlouqueceram com esse ban como eu imaginava, né?

      • Só os mais jovens e globalizados, que tem mais os costume de importar Blu-Rays e tals, eles dão chilique e esperneiam mesmo…mas gente tipo eu, que assistia EVANGELION em VHS, olha pra palhaçada eventual da “Grande Nação Japonesa” e volta a viver normalmente.

        Na música, ninguém nem liga, enquanto existir o jpopsuki, para “contrapor” esse comportamento, esses bans vão continuar sendo uma “perda” apenas para a indústria (que não precisa disso pra se manter btw).

        Os japoneses cospem veneno, por que tentam a anos, e não conseguem controlar ou descobrir “os dribles” que eles fazem.

        Por isso que as regras são tão chatas, se eles vacilarem, e perderem o controle dos membros, e os japoneses se infiltram…ai acabou pros jpopers fora do Japão.

        Se algum dia o Japão conseguir acabar com o jpopsuki, o jpop no ocidente vai sofrer uma morte horrível, uma pena que o pessoal de lá estão cada vez mais insuportáveis, tanto os membros quanto a staff.

        PS: Não sou a favor de pirataria, mas o Japão não ajuda né?

  2. Essa decisão da Avex parece bem ilógica pra mim, não é como eles estivessem perdendo dinheiro com isso, né? Ou é só preguiça mesmo? .-.
    Pelo menos a Hikki tá em outra empresa e já se demonstrou contra os limites que o povo quer colocar na distribuição da música japonesa e tals. Quanto à essa dos charts: tomaram no cu \o/ eu realmente não me importo e vou continuar não me importando com isso, não é como se boygroups (que eu imagino serem os mais afetados) precisem tanto de vendas digitais e #1 quanto girlgroups, né? Mas eu imagino que se eu for dizer isso pra alguma fã elas devem cometer atrocidades gravíssimas contra a minha pessoa, tipo xingar muito no Twitter.

    • Infelizmente, Hikki vai ser uma das poucas artistas a ser contra isso, ela não é japonesa e tem uma carreira fora do Japão muito estável, dificilmente a gravadora dela vai ser vida loka de fazer algo assim, mas os outros artistas, principalmente os mais antigos, meio que nem ligam muito.

      A industria fonográfica de lá é gigante, e riquíssima, praticamente não existe pirataria, fora os ganhos com vendas físicas e digitais, tem ainda aquelas arrecadações absurdamente fora da realidade, que eles ganham por cada vez que sua música em cantada em um Karaokê, e tem milhões de karaokês espalhados pelo japão, sendo parte da cultura deles.

      Se bem que dinheiro nunca é demais né? mas eles não querem correr o risco, de perder dinheiro pros sacanas da pirataria, então eles preferem não se misturar com essa gentalha mesmo.

  3. Sobre os embargos mais antigos, eu lembro que em 2008 ou 2009, várias gravadoras proibiram exportações, o negócio tava bem difícil, foi a época em que o jpopsuki evoluiu como todo bom Pokémon, para jpopsuki 2.0, e eles mandaram um deboche maravilhoso no texto de entrada.

    “Cara Indústria Fonográfica Japonesa

    Enquanto vocês tornarem extremamente difícil para estrangeiros comprarem seus preciosos e por muitos de nós adorados produtos, vendê-los a preços insanamente altos e não nos dar a chance de comprar música ao redor do mundo em boa qualidade de plataformas como o iTunes, haverá lugares como o JPopsuki. Porque, vocês sabem, nós amamos JPop e pela nossa necessidades até mesmo tomamos medidas drásticas…

    Então venham todos para uma melhor experiência e ainda mais ‘suki’.

    Este é o JPopsuki 2.0”

    Quem traduziu na época foi esse site aqui: http://whiplash.net/materias/news_871/095816.html

      • Pois é, e BEEEEEEEMMMMMMMMMMMM diferente, até os fandons, se você comparar o discurso do jpopers mais xiitas, com os kpopers mais xiitas, vai poder observar bem como funciona.

        Jpoper lunático:

        “Ai meu jpop é superior a tudo, meus favoritos são meus, não quero que banalizem eles , SÓ EU POSSO OUVIR, parem de divulgar meus grupos, seu ocidentais nojentos!!!!! aoi aoi ano soraaaaaaaaaaaa!!!!!!!!”

        kpoper lunático:

        “Ai o mundo precisa idolatrar meus bias, eles são superiores, perfeitos, artistas completos, nenhum no mundo é igual, se ajoelhem perante esses hinos, ou você é neutro ou você se dá mal!!!!! chogiwa! bultaoreune!”.

        Mesmo os jpopers mais inflamados sendo PIORES, que os kpopers mais inflamados, SIM!!! SE CHOQUE!!!!

        Elas/eles não são menores de idade que vão xingar no twitter, elas/elas ameaçam, perseguem psicologicamente, tentam homicídios, boicotam….enfim….”OUTRO NÍVEL”.

  4. Adorei o artigo e considero que as medidas aplicadas na Coreia são certamente para evitar que os jovens passem muito tempo na internet… É talvez importante pensar que a industria do Kpop já não é o que era. Sou fã desde 2008 e acho que agora as coisas para além de estarem mais competitivas estão verdadeiramente abusivas para os artistas… Mas isso sou só eu que acho, outros podem não partilhar da mesma opinião. 🙂
    Gostei do blog e vou seguir!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s