FAVOURITES OF 2019

Vocês devem estar se perguntando por que eu demorei tanto tempo pra postar a minha lista de 2019? Bem, um dos motivos é que eu tive pouco tempo disponível nesse começo de ano e usei o tempo livre que tive pra assistir Neon Genesis Evangelion na Netflix, mas a razão mais importante é que TAVA REALMENTE DIFÍCIL PENSAR EM 26 MÚSICAS BOAS DE 2019. O jeito foi mais uma vez considerar b-sides para completar a lista.

Mas parece que a própria Coreia decidiu começar 2020 em fevereiro, já que ninguém relevante lançou nada no longo mês de janeiro, então eu não estou me sentindo tão atrasado assim. Agora, sem mais delongas, o maldito ranking que eu estou entregando fora do prazo:

26. IZ*ONE – VIOLETA

 

IZ*ONE passou por uns maus bocados ano passado graças à descoberta de fraude em todas as temporadas de Produce 101. Mas antes de todo o escândalo vir à tona, elas nos agraciaram com “Violeta”, um raro exemplo de tropical house bem feito, e provavelmente o último que teremos agora que a modinha parece finalmente ter morrido e apenas grupos muito basicões ainda insistem nisso. Ah, e diferente de X1, o grupo não precisou dar disband antes da hora, então no fim deu tudo certo pra elas.

25. LOVELYZ – CLOSE TO YOU

 

Os dias de glória de Lovelyz já se foram e até eu já aceitei isso, mas elas até tiveram uma melhora em qualidade com o último mini álbum. “Beautiful Days” foi a melhor title track das Adoráveiz em anos, mas o destaque pra mim mesmo foi a pegada disco irresistível da b-side Close to You.

24. ARRAN FEAT. TAK – FINE NEW DAY

 

Falando em Lovelyz, quem debutou solo este ano foi uma das compositoras do grupo, a mulher que atende pelo estranho nome de ARRAN. E o álbum dela foi uma surpresa de tão bom! A minha faixa favorita foi “Fine New Day”, exatamente o synthpop que eu tanto sonhei que Lovelyz continuasse fazendo.

23. SUNMI – NOIR

 

E antes de voltar a reciclar a entediante fórmula Teddy com aquela “Lalalay“, Sunmi estava fazendo a coisa certa reciclando “Siren“, dessa vez com uma vibe mais misteriosa e macabra com “Noir”. O MV foi um dos mais marcantes do ano, apesar um pouco óbvio demais na sua crítica social… mas considerando que pouca gente percebeu que o clipe de “Siren” era sobre TPM talvez ser mais óbvia tenha sido uma boa escolha.

22. PINKFANTASY – FANTASY

 

Dreamcatcher lançou umas músicas bem legais este ano, mas a verdade é que elas foram superadas no seu próprio jogo por PinkFantasy, o grupo conhecido por ser dirigido pelo Shindong do Super Junior e ter uma integrante vestindo uma cabeça de coelho. É bom o Dreamcatcher original caprichar no próximo comeback, porque PinkFantasy tá fazendo tudo o que elas fazem e COM UMA INTEGRANTE VESTINDO UMA CABEÇA DE COELHO.

21. CLC – I NEED U

 

O melhor álbum do ano em 2019 foi um mini album, No.1 do CLC. Não é à toa que a CUBE escolheu a title track no escuro, todas as cinco músicas são ótimas. “I Need U” é toda em inglês (apesar de eu ter demorado a perceber isso porque o Inglês de algumas integrantes é péssimo) e é daquelas faixas perfeitas pra te dar um choque de ânimo numa manhã de segunda-feira.

20. SULLI – DOROTHY

 

Eu devo concordar que “Dorothy” é uma música um bastante repetitiva, mas simplesmente não dá pra ignorar esse instrumental divino. E após a morte de Sulli, a música inevitavelmente ganha um significado a mais. Sabendo que a Sulli participou da composição, o sentimento de solidão que a música transmite fica mais intenso, como se estivéssemos escutando a própria Dorothy que, no meio de um mundo fantástico e mágico, só possui o desejo de voltar para casa.

19. LOONA – BUTTERFLY

 

Vocês sabiam que os melhores produtores do k-pop atual, Monotree, agora têm um canal no Youtube? A maioria dos vídeos são eles dissecando a produção de suas faixas. O meu vídeo favorito é o que eles falam sobre os bastidores de Butterfly e a gente vê todo o pensamento e esforço por trás da criação da música. “Butterfly” é uma música onde o grande chamativo é definitivamente a sua produção (e eu diria que a música até comete uns exageros a fim de mostrar a qualidade da produção), então o vídeo vale muito a pena. O caminho do LOONA após o debut não está sendo dos mais fáceis, mas o grupo continua sendo esplêndidoerr, deixa pra lá.

18. TEEN TEEN – IT’S ON YOU

 

Isso daqui é basicamente a versão masculina daquela música do FANATICS-FLAVOR e, por mais que doa admitir, a verdade é que ela é tão boa quanto a feminina.

17. AOA – COME SEE ME

 

2019 foi o Ano da Fênix para AOA. O grupo que parecia estar implodindo depois da saída de ChoA e *confere no Google* Mina, conseguiu dar a volta por cima. Através do programa Queendom da Mnet, o grupo conseguiu construir uma nova imagem para si (e não, eu não me refiro aos rostos irreconhecíveis das integrantes) e “Come See Me” conseguiu dar continuidade a isso sem abandonar o uso dos HEYs.

16. DIA – WOOWA

 

DIA é conhecido como o girl group da MBK cuja line-up não para quieta e que copia alguém diferente a cada comeback. Em 2019, o grupo finalmente lançou algo decente ao pegaram várias inspirações: misturaram Bboom Bboom do Momoland, o T-ara de Shinsadong Tiger e aquela música-tema do Mortal Kombat e o resultado foi esta farofa deliciosa. Bônus para a Boram 2.0 virando uma Visual do nada.

15. G-REYISH – KKILI KKILI

 

Às vezes não é nenhuma surpresa o porquê de certos grupos continuarem nugus. Afinal, não dava pra esperar que “KKILI KKILI” caísse na boca do povo e virasse o hit do verão quando a própria agência de G-reyish decidiu lançá-la no FINAL do verão. Mas felizmente pra elas aqui no Brasil ainda é verão e nós temos a desculpa perfeita pra escutar essa farofa grudenta no repeat.

14. CLC – SHOW

 

Eu falei que No.1 foi o melhor álbum do ano. E assim que o EP foi lançado, “SHOW” se destacou imediatamente. Depois de ouvir os sintetizadores sofisticados dessa música, eu simplesmente tive de me obrigar a decorar o nome das integrantes que não são a Sorn. Ainda estou quase lá, mas já posso dizer que Seungyeon merece lançar um solo e virar a nova HyunA.

13. MONSTA X FEAT. FRENCH MONTANA – WHO DO U LOVE?

 

Geralmente quando um grupo começa a focar no mercado internacional isso significa uma queda na qualidade, mas na sua busca pelo sucesso nos Estados Unidos, Monsta X surpreendentemente parece até ter melhorado. “Who Do U Love?” consegue ter apelo americano sem tentar ser genérico ou trendy (tirando esse rapper desnecessário), o que é incrivelmente raro nos grupos que tentam esse caminho. Basta a gente lembrar que SuperM debutou no mesmo ano…

12. 015B, JANE JANG – CAMELLIA FLOWER

 

Eu não sei de onde 015B tirou a ideia de colocar a Jane Jang pra imitar a Janis Joplin numa música psicodélica e gravar um vídeo fingindo estar tão drogada quanto a Janis original, mas isso funcionou pra caralho.

11. TWICE – FANCY

 

É claro que “Fancy” não poderia faltar na minha lista, a música é praticamente uma unanimidade! Os fãs do Twice amam por ser uma das melhores execuções da bem-sucedida fórmula do grupo, os que não são fãs amam por causa da nova imagem e até as pessoas normais que não gostam de capope conseguiam conquistadas pela dancinha. É uma música cativante que conseguiu amadurecer o grupo sem fazê-lo perder seu charme original, ou seja, tudo o que “Feel Special” sonhava ser, mas não foi.

10. GFRIEND – SUNRISE

 

SIM. SIM. GFriend está no meu top 10 esse ano. Depois de muito, muito, MUITO TEMPO elas finalmente largaram a formulazinha do Into The New World de lado e adotaram uma nova com “Time For The Moon Night“. Aquela faixa não chegou a mexer muito comigo, mas tinham ideias que a sua xerox “Sunrise” soube aproveitar melhor, em especial pelo seu refrão mais dramático. Tomara que as próximas 28 versões que elas irão reciclar sejam tão boas quanto.

9. BEWHY – GOTTASADAE

 

BewhY é um rapper coreano. E como a maioria dos rappers coreanos, a música dele sempre foi medíocre. Então foi qual foi a minha surpresa quando ele simplesmente lançou um álbum incrível em 2019. Eu não sei como isso aconteceu, mas eu espero que não tenha sido só um golpe de sorte. O mundo precisa de mais faixas como GOTTASADAE.

8. WJSN – BOOGIE UP

 

O verão coreano perdeu as suas rainhas vitalícias e parece que a Coreia desaprendeu como fazer uma música de verão depois do fim do reinado delas. Até mesmo WJSN, suas substitutas mais prováveis por serem da mesma agência, nunca acertava o ponto com suas músicas sazonais. Isso enfim mudou com “Boogie Up”, que pra ser sincero consegue melhor do que qualquer faixa de verão do Sistar que não seja “Loving U“.

7. STRAY KIDS – SIDE EFFECTS

 

Eu não estava prestando a menor atenção e Stray Kids e essa música tinha totalmente despercebido por mim quando foi lançada, até que eu a ouvi por acaso meses depois. A verdade é que já estava quase fechando o vídeo após o primeiro minuto quando de repente veio o refrão e eu me perguntei O QUE DIABOS É ISSO??? Se você ainda não escutou, dê play e prepare-se para ouvir um dos melhores usos de som industrial no k-pop.

6. IU – ABOVE THE TIME

 

Acho que depois de treze perfect all-kills seguidos, a gente já pode dizer que IU não tem mais nada o que provar para ninguém. Talvez exatamente por isso, depois de muito tempo ela decidiu voltar para o som que a consagrou sem medo disso parecer um retrocesso na sua imagem. E foi um baita acerto. “above the time” é a melhor faixa da IU em anos, e tanto a música quanto o clipe reproduzem perfeitamente a IU fofa e melancólica que conquistou nossos corações há dez anos.

5. VENUS – TURN SIGNAL

 

Durante toda a década passada não foram poucos as pessoas que tentaram reproduzir a fórmula do Orange Caramel, seja musicalmente ou conceitualmente. Por algum motivo todo mundo errava. Até que apareceu VENUS e acertou 100% no aspecto visual e musical! Para todos os fins, Venus É Orange Caramel com novas integrantes. NÃO DEIXEM ESSE GRUPO MORRER!!!

4. CLC – NO

 

CLC esteve numa crescente desde a subestimada Where Are You?, que finalmente culminou em “NO”, a sua melhor faixa até hoje. Esse hook NÃO vai descer redondo na primeira ouvida, mas não demora muito para ele grudar na sua cabeça e se tornar O MELHOR HOOK DO ANO. O refrão maravilhoso e o break mais maravilhoso ainda no final conseguem deixar tudo ainda melhor.

3. YUKIKA – NEON

 

O CityPop é um gênero que tem ganhado uma popularidade internacional imensa na Internet. Do que ele se trata sonicamente ninguém sabe explicar muito bem, mas o objetivo é basicamente reproduzir o som que era popular no Japão nos anos 70 e 80. O k-pop já tentou pegar carona no CityPop antes com a supracitada Where Are You? do CLC e os singles da Yubin, mas ninguém melhor que uma japonesa legítima para disseminar o gênero na Coreia e é aí que entra a Yukika com “NEON”. A música é uma verdadeira viagem no tempo, com um ar de nostalgia retrô perfeitamente capturado por Digipedi (tinham de ser eles de novo!) no que eu considero o melhor MV do ano.

2. APINK – %%(EUNG EUNG)

 

Durantes anos APink foi o saco de pancadas oficial para nós blogueiros que ficamos pagando de crítico musical na Internet, então quem poderia imaginar que elas entregariam uma das músicas mais amadas de 2019? “%%(Eung Eung)” é a sequência da nova imagem do APink, mas enquanto “I’m So Sick” seguia bem as tendências do momento, “Eung Eung” parece criar suas próprias regras. Os versos são esparsos e o tecladinho é indiscutivelmente a estrela do show: ele brilha sozinho na intro, no refrão e no break do final. Em um ano em que todo mundo parecia estar no automático, o grupo que era considerado a epítome do aegyo genérico lançou aquela que foi talvez a música mais única e fora da curva de 2019.

1. EYEDI – & NEW

 

Este ano a disputa para o primeiro lugar foi muito acirrada. O top 3 estava óbvio para mim, mas diferente dos outros anos eu não tive um claro vencedor até o último minuto. Foi só nos últimos instantes que eu percebi que o reinado foi de “& New”. A música é praticamente perfeita em todos os sentidos. O refrão é lindo, a letra é adorável e a interpretação vocal da Eyedi está impecável, mas o que realmente faz & New se tornar mágica é esse riff de guitarra ligeiramente bizarro que aparece já de início e te puxa pra dentro da música. O MV pode não ser tão bem-feito ou elaborado quanto o da Yukika, mas ainda assim ele transmite bem a atmosfera relaxante da música sem deixar de lado o aspecto retrô.

0,5. KODA KUMI – K,

 

E pela primeira vez nenhum ato de j-pop conseguiu entrar na lista. Eu tenho a impressão de que tava cada vez mais difícil acompanhar o que sai no Japão e eu só consegue conferir os veteranos que já conheço (e até Perfume tava ruim em 2019, então…). Vou tentar corrigir isso em 2020. Mas pelo menos pudemos contar com Koda Kumi lançando bosta pra garantir sua vaga na posição 0,5.

2019 realmente não foi um ano muito bom (eu até peço desculpas por ter reclamado de 208), mas olhando pelo lado positivo, ele conseguiu ser bem mais diverso que os últimos anos. Com o fim da modinha do tropical house, as agências se arriscaram a experimentar novos sons e conceitos com seus grupos e solistas. Nem sempre deu muito certo, isso é bem verdade, mas pelo menos o k-pop ficou deu uma diversificada… nós fomos de electro-industrial a citypop! Como isso vai se estender para 2020 e o resto da nova década, só o tempo dirá.

 

7 comentários sobre “FAVOURITES OF 2019

  1. Juro que eu não entendo esse amor que a blogosfera tem por Eung Eung… pra mim essa música é MUITO chata. Até tentei ouvir de novo esse ano depois de ver ela entrar em todas as listas de melhores do ano, mas continua chata pra mim.

    De resto, PinkFantasy MARAVILHOSAS!!! E você sabe que elas estão disputando com as Pocket Girls pra ver quem muda mais de formação, né? Nesse segundo single já tinha entrado uma moça nova enquanto uma das antigas entrou em hiato pra tratar de ansiedade… e recentemente, a que estava em hiato voltou, a novata continua no grupo, mas a pirralha de 14 anos saiu definitivamente do grupo (também por problemas de ansiedade)…

    Tinha um certo rumor que esses hiatos seriam uma desculpa pras integrantes se revezarem sob a máscara de coelho. Mas além disso parecer improvável, acho que seria de péssimo gosto justificar as ausências das meninas com um problema sério como o transtorno de ansiedade; seria melhor dizer que tiraram licença pra se concentrar nos estudos ou na carreira de atriz.

    • Eu não acho que essas saídas sejam invenções, mas também tenho certeza que a pessoa na máscara de coelho não é sempre a mesma. Por isso o coelho nunca canta nada, pra a agência não se forçar a ser sempre a mesma garota porque poderiam reconhecê-la pela voz

      • Mas o pior é que ela CANTA no debut do grupo, Iriwa (inclusive tem mais linhas que duas ou três das outras moças, embora as linhas em questão sejam sempre a mesma palavra)…

        Se bem que nos music shows a linha em questão era claramente playback enquanto as outras cantavam ao vivo, então o que você disse faz sentido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s